A equipa de Miguel Cardoso continua a mostrar qualidade no seu processo de jogo, com alguns detalhes que ressaltam à vista. No passado fim de semana, o Porto foi a Vila do Conde vencer, num encontro de extrema dificuldade para a equipa de Sérgio Conceição.

O FC Porto esta época, apresenta como uma das melhores armas para chegar ao golo, através da qualidade da sua transição ofensiva, com movimentos de Marega para o corredor lateral, de forma a abrir espaço no corredor central.

A equipa do Rio Ave, muito bem comandada pelo técnico Português Miguel Cardoso, apresentou-se muito bem preparada para contrariar as transições ofensivas do FC Porto. A reação à perda de bola, com todos a reagirem de forma a pressionar o mais rápido possível o portador da bola. Porquê? Para complicar e forçar o erro na tomada de decisão dos jogadores azuis e brancos. Resultado? Inúmeros bolas anuladas quando  o Porto estava em transição, sendo obrigado a bater na frente com menos qualidade. De realçar, além da reação à perda da bola, a linha defensiva a responder a isso também – a compreenderem quando baixar alguns metros e controlar a profundidade e quando subir para encurtar de modo a deixar menos espaço para o Porto jogar.

O modelo de Miguel Cardoso irá evoluir com o decorrer da época, os jogadores assimilarem melhor as ideias…Para já, está à vista a sua qualidade, confirmando-se mais um bom técnico Português com ideias diferentes para um melhor futebol se jogar. (Ou pelo menos, o que se defende por aqui…)

Vídeo em análise, em baixo.

Anúncios